Conceitos básicos para se tornar um locutor profissional

Conceitos básicos para se tornar um locutor profissional

Por: Cleber Almeida




Nós temos recebido aqui na Na Mosca um número muito grande de pessoas com interesse em ser profissional de locução, porém não possuem orientação de como começar nesta carreira. Visto esta demanda, resolvi escrever alguns conceitos básicos para se tornar um profissional da área.

Bem, vou começar esclarecendo que ter uma linda voz não é sinônimo de locutor, é claro que ajuda, mas esse já não é mais o foco do mercado na atualidade, isso ficou lá atrás na era de ouro do rádio.

Pode parecer clichê dizer que estar constantemente estudando é importante e como seu interesse é trabalhar com a voz que está na área de humanas, nada melhor do que estudar áreas correlatas como jornalismo, publicidade, rádio e TV entre outros. Porém deixo bem claro que estas são apenas sugestões para que você tenha ainda mais facilidade em compreender os processos de comunicação e o quanto o locutor é importante dentro deste universo. Conhecimento é sempre bem vindo, portanto, seja você de qualquer área, poderá aperfeiçoar-se e tornar-se um bom locutor sim!

Na grade curricular dos cursos de comunicação, como jornalismo, publicidade e essencialmente rádio e TV existe a disciplina voltada para esta área, como prática de locução em rádio e TV, mas apenas os cursos de Rádio e TV e Produção Audiovisual, desde que autorizados pelo MEC (Ministério da Educação) os habilita para ter a DRT (Delegacia Regional do Trabalho) emitida pelo Ministério do Trabalho, registro essencial e obrigatório para exercer a função dentro de emissoras de rádio e TV. A função de locutor faz parte da categoria de Radialista, portanto é regulamentada pelo Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Radiodifusão e Televisão de diversos Estados.




Voltando à questão da “voz bonita”, o que mais importa na atualidade é ter uma boa bagagem cultural e técnicas avançadas de locução como naturalidade e interpretação que são as duas que considero serem as mais importantes. Vou descrevê-las.

A naturalidade está voltada ao quanto você é capaz de comunicar de forma espontânea, literalmente natural, com a sua personalidade, o seu jeito de ser. Vimos muitos aspirantes a locutores que imitam seus grandes ídolos locutores. A inspiração é sempre bem vinda, mas não a imitação. Imitar é querer ser igual, e porque igual se já existe um com aquelas características? Pense! Não é mais interessante ser diferente? Ser um diferencial no mercado?

Sem dúvidas sim, cada um possui sua característica individual e por mais que seja copiada, nunca será igual, e isso é extremamente relevante para que você se torne também um profissional único. Quando alguém ouve sua voz, diz de imediato: “é o fulano!”.

Portanto, aceite sua voz como ela é, faça dela um símbolo e a mostre ao mercado como um diferencial e não como mais uma voz.

A interpretação é quem vai trazer para você toda a “magia” da locução, é com ela que você será capaz de dar vida a um texto. Você saberá como dar as pausas, ênfases e mudanças de clima no tempo certo, valorizando as frases e comunicando com total eficácia a proposta do texto.

 

Para você entender melhor, leia a frase a baixo dando risada:

 – O pai de Pedro morreu hoje pela manhã ele teve um infarto do miocárdio e não resistiu.

Sentiu-se estranho? Certamente! Uma péssima maneira de narrar a morte de alguém não acha?

Agora leia a mesma frase como você acredita que deveria ser, com cautela, sem sorriso e respeitando os tempos da frase. Para facilitar usarei barras nos lugar da vírgula o que auxilia muito na leitura de textos para locução. Faça uma pequena pausa depois dela.

– O pai de Pedro morreu hoje pela manhã / ele teve um infarto do miocárdio e não resistiu.

Notou a diferença? A leitura ficou mais calma e transmitiu o que o texto precisa comunicar neste caso uma nota de falecimento.

Com essas duas técnicas você já passará a fazer excelentes locuções, mas ainda há muito por vir, existe outras diversas que são essenciais para ter uma locução perfeita, como ter uma excelente dicção e respiração além dos cuidados com a voz, como higiene vocal e descanso. Fatores de extrema importância para que você se torne um profissional de alta qualidade.

Em relação ao registro profissional existem dois meios para que você consiga primeiro fazendo uma graduação em Rádio e TV como já mencionado, ou cursos técnicos segmentados por função, neste caso locutor. Em São Paulo existem dois excelentes cursos a qual você poderá procurar mais informações, o SENAC e a Rádio Oficina, ambas habilitadas a oferecerem o DRT.

A segunda forma é por tempo de trabalho, muito profissionais trabalham por anos sem ter a DRT e em algum momento isso acabe sendo exigido, especialmente se ele trabalha em emissoras de rádio e TV por exigência do Ministério do Trabalho, neste caso o profissional poderá comprovar no mínimo dois anos de trabalho na área diretamente ao Sindicato dos Radialistas de sua região.

Mas não se prenda ao DRT agora, se você fizer algum dos cursos que o fornece ele será consequência, agora você precisa conhecer as técnicas e praticar, muito! E tenha calma, os resultados notavelmente aparecem com o tempo de acordo com a sua dedicação.

 

Veja este vídeo com 5 dicas incríveis para ter sucesso em locução publicitária



Inscreva-se no canal, clique abaixo, inscreva-se e receba diversas dicas como esta que você acabou de assisitr.

 




Cleber Ameida

About Cleber Ameida

É bacharel em publicidade e propaganda, tecnólogo em produção audiovisual e e profissional de locução. Fundou a NaMosca Produções Audiovisuais em 2010, além de outros projetos voltados para a gestão de conteúdo e rádio, como a Rádio Tom Social, primeira emissora de web rádio para o terceiro setor, Rádio RockBR focada na divulgação do rock nacional, o portal eVÍDEOCLIPE voltado para conteúdos sobre cultura pop e é idealizador do Encontro de Profissionais de Web Rádios Brasileiras - EPWBR.

6 thoughts on “Conceitos básicos para se tornar um locutor profissional

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *